sábado, 28 de julho de 2012

Racismo e igualdade.

"Desde cedo a mãe da gente fala assim: 'Filho por você ser preto, você tem que ser duas vezes melhor'. Passado alguns anos eu pensei como fazer duas vezes melhor? Se você tá pelo menos cem vezes atrasado. [...] Duas vezes melhor como? Quem foi o pilantra que inventou isso daí..."
Racionais Mc's - A vida é desafio

Já foi provado por diversos estudos científicos que o Brasil é um país que a população possui uma enorme miscigenação e é impossível geneticamente definir a raça de alguém devido a esta mistura. Mas esta avaliação genética é microscópica, não sendo perceptível a olho nu. O que as pessoas veem é a cor da pele, o nível de melanina que cada pele possui.


Mesmo com certas pessoas duvidando da sua existência, o Racismo existe e acontece todos os dias. Nem é preciso procurar muito se você é negro (é só um exemplo pois também pode acontecer com brancos, índios e etc.) e já saiu de casa alguma vez na vida, é provável que já tenha sofrido ou presenciado algum tipo de discriminação ou injuria racial. Se não eu te falo, é umas das piores sensações do mundo, equiparado as piores humilhações. Mas acho que com os argumentos do parágrafo anterior o racismo se caracteriza como uma enorme ignorância.

Os negros sofrem bastante com essa discriminação, talvez por serem juntamente com os índios descendentes dos escravos e essa cultura de "inferioridade" infelizmente ainda se mantenha em algumas cabeças. A maioria da população negra é também menos favorecida financeiramente, fruto do processo pós "abolição da escravatura". Provocando muitas vezes um abismo entre eles e o restante da sociedade. Sendo assim, é necessário ser muitas vezes melhor para se equiparar aos demais. Mas como fazer melhor?

Sou contra cotas raciais em universidades, empregos e etc., elas são soluções meio porcas para problemas muito maiores. Mas dar soluções descentes a este problema de disparidade social, acarretam grandes mudanças, investimentos e muito tempo. O que pode fazer com que as cotas (não raciais mas cotas sócio-econômicas) façam parte do processo nesta fase inicial tentando amenizar as diferenças. Ou seja, tratar pessoas diferentes de formas diferentes para que possam competir em igualdade. Primeiro é necessário deixar de estar 100 vezes atrasado, e aí depois será possível tentar fazer duas vezes melhor.

Quanto ao racismo prefiro não comentar sobre a tamanha burrice de quem o pratica. É uma questão de educação e em certos casos só mesmo uma lavagem cerebral para acabar com essa bobagem.

Esqueleto de um negro | Esqueto de um branco

Nenhum comentário:

Postar um comentário